O saxofonista, compositor, arranjador e integrante da banda de Hermeto Pascoal, Jota P. lança nas plataformas digitais no dia 29 de novembro, Baile dos Língua Preta, seu quarto disco autoral.

O artista, além dos saxofones e flauta, assina os arranjos e a direção musical, e está acompanhado por jovens talentos da música instrumental brasileira, como Luiz Gabriel (trompete e flugelhorn), Raphael dos Santos (saxofone, violão, escaleta e piano), Danilo Silva (guitarra), Gabriel Biel (baixo), Luís Gustavo Rocha (bateria) e Pedro Vercelino (percussão).

Baile dos Língua Preta, música que dá nome ao disco, mescla ritmos do sudeste e sul do Brasil, como vaneira, vaneirão, bugiu, com carimbó, ritmos do norte do Brasil que também tem relação com ritmos caribenhos. Seguindo a linha sertaneja, a música Vinheta Campeira trás estilos mais ao sul do continente, numa mistura de chamamé, polka e guarânia, e foi criada durante a pandemia, numa espécie de “jam” virtual.

Essa reunião rendeu também o Forró de Quarentena, que improvisa sobre ritmos brasileiros. Do período pré-pandêmico, a faixa Xeque Mate, tem influências fortes de Hermeto, Filó Machado e Jorge Ben, um samba-jazz que também lembra um samba-rock dançante. Dinda, é um samba canção com latin jazz, em homenagem a amiga e pianista Louise Woolley e que no disco, conta com a participação mais do que especial de Hermeto Pascoal. Completam o disco Airto & Flora, música no estilo candombe uruguaio com elementos de maracatu e Praça dos Estudantes

Músico paulista que já tocou em mais de 20 países, começou a tocar saxofone aos nove anos de idade e aos 12 já trabalhava como músico profissional em charangas carnavalescas e bailes sertanejos no interior.

Desde então, se tornou integrante do lendário Grupo de Hermeto Pascoal e tocou ao lado de grandes músicos como Airto Moreira, Flora Purim, Arthur Verocai, Nenê, Filó Machado e Thiago Espirito Santo. Com estilo próprio de improvisar, é um dos músicos mais expressivos da sua geração. Seus disco anteriores são “Jota P.” (2015), “Em Ritmo de Mudança” (2015) e “Quaresma” (2022).